Caminhos

Caminhos da ORL

Iniciativa: Associação Brasileira de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cérvico-Facial

ABORL-CCF

 

Exposição itinerante leva ouvido, nariz e boca gigantes ao Rio Grande do Sul

 

Capital gaúcha recebe campanha de conscientização sobre a saúde da voz, respiração e audição

 

No dia 4 de maio (sexta-feira), chega a Porto Alegre a exposição itinerante “Caminhos da Otorrinolaringologia”, uma iniciativa da Associação Brasileira de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cérvico-Facial (ABORL-CCF). Depois do grande sucesso no Rio de Janeiro e em São Paulo, a campanha leva ao Parque Farroupilha um ouvido, um nariz e uma laringe gigantes, por onde o público pode passear e conhecer o funcionamento desses três órgãos e as principais formas de prevenção das doenças que acometem essas áreas, que vão desde uma simples crise alérgica até a perda de audição ou o câncer de laringe.

Além dessa incrível viagem, o evento traz também uma carreta de 17 metros que percorre as cidades com um miniauditório montado, onde estão programadas palestras com especialistas, esclarecimento de dúvidas e atividades interativas.

O público poderá ainda conferir com os médicos se o volume de seus aparelhos de mp3 e celulares está adequado para manter a saúde auditiva. E para completar o tom lúdico da exposição, o “Jogo do Aroma” convida os participantes a testarem o olfato com os cheiros que saem de dentro de uma caixa surpresa.

O médico otorrinolaringologista Marcelo Hueb, presidente da ABORL-CCF e idealizador da campanha, afirma que “este projeto reveste-se de um caráter social e educativo essencial, caminho pelo qual obrigatoriamente deve passar a prevenção de doenças em qualquer área da saúde humana. O apoio das nossas academias de especialidades e do Ministério da Saúde reforça este nosso propósito e nos estimula a percorrer os ‘Caminhos da ORL’ com a população do país”.

 

Esse ano, Deborah Secco é a estrela da campanha e, em entrevista, revelou a importância dessa iniciativa e do médico otorrinolaringologista para a população. “O otorrino é o médico que nós mais frequentamos, mesmo sem saber o nome dele. Os ouvidos, o nariz e a garganta são áreas que usamos 24 horas do nosso dia. Não conheço nenhuma pessoa que nunca tenha sentido uma dor ou incômodo no ouvido, no nariz ou na garganta, pois são muito sensíveis”, disse a atriz.

 

“Precisamos conhecer melhor esses órgãos e suas ligações, os ‘Caminhos da Otorrinolaringologia’. Essa palavra que parece difícil traz explicações bastante simples e formas de prevenção muito mais fáceis de entender e aplicar no nosso dia-a-dia.” – conclui Deborah Secco.    

Conheça um pouco mais sobre as áreas de atuação do médico Otorrinolaringologista:

 

Otologia (Ouvidos)

Cerca de 30% a 35% das perdas de audição são causadas pela exposição a sons intensos, sejam eles em ambientes profissionais ou em lazer (como shows ou aparelhos eletrônicos). Na legislação brasileira, o limite máximo permitido de exposição a sons é de 85 decibéis, mas o volume de aparelhos de som individuais (tocadores de mp3) podem chegar a 100-110 decibéis.

 

Rinologia (Nariz)

Dados da Organização Mundial de Saúde (OMS) revelam que 70% da população mundial respiram de forma errada, prejudicando não apenas o sistema respiratório, mas também toda estrutura óssea facial, inclusive os dentes.  As pessoas que têm o hábito da respiração oral também estão sujeitas ao ronco, problema que afeta 19% das mulheres e 30% dos homens da população mundial.

Além disso, a Organização Mundial de Saúde revela que uma em cada sete pessoas apresenta algum tipo de alergia respiratória. No Brasil, cerca de 50% da população sofre com a doença.

 

Laringologia (Garganta)

A voz é uma das funções do nosso corpo mais utilizadas em nosso dia a dia, porém é preciso saber preservá-la. Dados da ABORL-CCF apontam que a maioria dos educadores e de outras profissões que usam a voz com bastante frequência, não tem precaução contra o desgaste excessivo da sua laringe, o que representa 70% da população ativa do país.

O câncer de laringe está entre os problemas vocais mais perigosos, doença que atinge cerca de 10 mil pessoas no Brasil todos os anos, segundo dados recentes do Instituto Nacional do Câncer (INCA). De acordo com a OMS, o Brasil ocupa um dos primeiros lugares no ranking mundial entre os países com maior incidência da doença.

 

Exposições “Caminhos da ORL” em Porto Alegre

Local: Parque Farroupilha (Redenção)

Av. Osvaldo Aranha, Porto Alegre, RS

Data: 4 a 6 de maio de 2012

Horário: das 9h às 17h

 

Caminhos da ORL Caminhos da ORL
© Associação Brasileira de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cérvico-Facial - 2017 - Todos os direitos reservados
GN1